Archive

Archive for October, 2014

Fique Atento ao seu ambiente de TI

 

Olá pessoal, bom dia.

Hoje gostaria de passar aqui apenas para deixar algo que considero IMPORTANTE e não vejo muitas pessoas aplicando,seja por falta de tempo, conhecimento, experiência ou devido a mudanças de prioridades no dia-a-dia da empresa.

Realizar o inventário de um ambiente para levantar algumas informações pode ser algo complexo, dependendo do que você precise ter de detalhe ou até mesmo saber quais são os ativos de banco de dados, plataforma de Sistema operacional utilizado e etc.

Para resolver esse problema a Microsoft possui uma ferramenta GRATUITA que pode ajudá-lo nesses pontos. O MAP Toolkit foi criada para simplificar e dinamizar o processo de planejamento de infraestrutura de TI em vários cenários através de descoberta e avaliações automatizadas em toda a rede. Mais informações podem ser encontradas no link abaixo:

 

Microsoft Assessment and Planning (MAP) Toolkit

http://www.microsoft.com/pt-br/sam/map.aspx

Advertisements
Categories: Administração

Criando Relatório de Performance e Tuning

Olá pessoal.

Durante o evento do SQL Saturday gostaria de ter mostrado como nós criamos relatórios de performance utilizando arquivos .blg gerados pelo Perfmon. Como não foi possível, estou escrevendo essa dica aqui no blog.

Primeiramente é muito comum em uma análise de performance nós utilizarmos o perfmon para coletar contadores de performance, pois, o mesmo não gera um alto “overhead” para o ambiente e pode lhe mostrar de forma clara aonde está o problema (se você souber relacionar os dados do Perfmon, é claro), no entanto, não mostra qual é a causa raiz do problema. Para esse artigo, não temos a intenção de mostrar como é criado a coleta e o PORQUE dos contadores (ver as referências no fim do artigo), isso será feito em artigos adiantes que irei escrever aqui. O principal objetivo deste post é mostrar: COMO CRIAR UM RELATÓRIO em uma coleta já realizada com o Perfmon.

No meu exemplo utilizarei o arquivo TracePerfmon.blg que deixei realizando uma coleta na minha máquina, conforme pode ser visto abaixo:

 

Figure 1 – Gráfico do Perfmon padrão

 

Agora imagine o presidente da sua empresa ou o seu gerente olhando para esse gráfico para tentar relacionar os dados! Você não verá uma cena muito agradável…rs.

Como posso transformar essas informações de uma maneira que seja fácil para ler? Para quem ainda não conhece, existe uma ferramenta via linha de comando chamada “relog” a qual utilizaremos nesse artigo.

 

 

Utilizando o relog.

O relog extrai informações dos contadores de performance do perfmon e pode transformá-los em outros formatos como text-TSV, text-CSV, SQL e etc.

Abra o prompt de comando do SQL Server e digite o seguinte comando: relog/?

 

Figure 2 – Instrução “Help” do relog

Aperte “Enter“. Será exibido um help dos parametros do relog e algumas sintaxes de como você pode utilizar o comando.

 

Figure 3 – Exemplos de utilização do relog.

Obs: Nesse post não entraremos no mérito de explicar o que significa cada parâmetro, no entanto, existe uma referência do relog no fim do artigo.

Transformando o binário em CSV

Agora que sabemos utilizar o relog, precisamos ir até a pasta onde encontra-se nosso arquivo .blg para poder transformar o arquivo em .CSV.

Figure 4 – Caminho de onde está o arquivo .blg

 

Agora que naveguei até a pasta basta apenas digitar o comando abaixo e apertar o “Enter” para que o arquivo .CSV seja gerado.

 

Figure 5 – Transformação do .blg para .csv, após o relog

 

A hora da Mágica

Com o arquivo .CSV gerado nós iremos importá-lo no excel, para isso, abra o excel e clique em “Data” e “From Text“.

 

Figure 6 – Importando dados no excel através de fontes de texto.

 

Localize o arquivo .CSV que foi gerado através do comando relog e clique em “Importar“. Aparecerá uma tela com o primeiro passo da importação do arquivo, mude para “Delimited” e clique em next, sua tela deve ficar como a imagem abaixo:

 

Figure 7 – Passo 1 da importação

 

A tela seguir irá definir quais caracteres são os seus “delimitadores“, deixe a tela como a tela a seguir:

 

Figure 8 – Passo 2 da importação

O ultimo passo apenas determina a formatação das colunas, deixe como está, no caso “General” e clique em “Advanced“. Uma tela irá se abrir:

 

Figure 9 – Definindo separadores.

Esse é um ponto extremamente importante, pois, dependendo do idioma utilizado essas infomrações podem vir divergentes, causando uma pequena mudança no momento da formatação dos dados. Deixe o separador de decimal como “Ponto” e o separador de milhares como “virgula” e clique em “OK” e “Finish“.

Criando os Gráficos

Após o arquivo ser importado para o excel, remova a segunda linha da planilha, conforme pode ser visto na imagem abaixo:

Figure 10 – Removendo a segunda linha da planilha

 

Após a linha ser removida, formate a primeira coluna da planilha excel para data utilizando o “Custom Format” das células. Sua data deve ficar algo parecido como no “Sample“.

 

Figure 11 – Formatação Excel da coluna de Data.

 

No momento que a nossa data estiver formatada, apenas precisamos adicionar uma nova coluna no arquivo excel, que será chamada de “Hora“.

Nós iremos extrair da coluna da data formatada anteriormente apenas as horas para que possamos fazer nosso relatório de “hora-em-hora“. Poderíamos fazer também de “minutos-em-minutos“. Lembrando que as colunas que serão transformadas em “Horas” deve estar como “General“, conform imagem:

Figure 12 – Aplicando a função de hora para a nova coluna

 

Após o passo anterior realizado, seu arquivo de excel deverá ficar mais o menos com o arquivo abaixo:

 

Figure 13 – Arquivo Excel “pronto” com a coluna de minutos incluso.

 

No momento que as colunas estão criadas, apenas precisamos criar um “Pivot Chart e Pivot Table” para montar os gráficos:

 

Figure 14 – Criando a Pivot Table e o Gráfico

A seguinte tela aparecerá, apenas informe o “Range” das informações que farão parte do gráfico, no nosso caso, todas as células. Deixe como a seguir e clique em “OK“.

 

Figure 15 – Determinando quais informações farão parte do gráfico e da tabela.

 

Agora os Mestres em Excel podem utilizar a sua imaginação para fazer relatórios necessários com os contadores de performance. Como não faço parte deste grupo seleto de mestres, apenas criei um relatório básico que: mostra as informações da “Média de Batch Requests/sec por hora” do período da coleta.

 


Espero que tenham gostado!!!

Até a próxima

Thiago Carlos [TC] de Alencar

 

 

Referências

Relog:

http://technet.microsoft.com/en-us/library/bb490958.aspx

Performance Counters PDF

http://www.quest.com/techbrief/sql-server-perfmon-counters-poster811635.aspx

Criando coletores de performance

http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc749337.aspx